Um pouco da minha história - Condromalácia Patelar

Tudo começou quando eu tinha 1 ano e meio de idade, e desenvolvi uma artrite séptica em um dos joelhos, o direito, o que causou uma grande diferença entre um e outro.

O tempo passou e lá pelos 19 anos de idade eu estava a mil por hora, malhando, surfando, jogando futebol nos finais de semana, etc.

Acontece que em um feriadão acabei jogando bola demais, e lesionei minha cartilagem patelar, do joelho esquerdo, que já vinha sendo forçado a muitos anos.

Claro que não soube disso logo de cara, e passei um mês mancando, achando que a dor ia passar sozinha... Mas o tempo foi passando e isto não aconteceu.

Então resolvi procurar um ortopedista, e ai começou a minha odisséia. Porque fui da mão de um pra mão de outro, somando com fisioterapias e ninguém sabia ao certo o que eu tinha. Teve um que até marcou uma cirurgia dizendo que eu estava com os ligamentos rompidos :o Fiz trocentas fisioterapias e nada adiantava...

Ai, nessa bagunça, uma amiga me levou em um clínico geral de sua confiança, e ele me passou um ressonância magnética, e então o problema foi diagnosticado.

Mas isto também não ajudou muita coisa, continuei fazendo trocentas fisioterapias (e é incrível como fisioterapeutas incompetentes e bem intencionados podem piorar o problema da condromalácia patelar) e tomei muitos remédios, antiinflamtórios, até drogas pra tirar a dor que depois eu ví serem proibidas em alguns países os "médicos" me passaram.

Tomei cortizona no joelho, e tudo o que você possa imaginar. 

Cheguei a ir pra Brasília (resido em Saquarema - RJ) fazer um tratamento com um Ortomolecular famoso de lá, e foi por ai que comecei a encontrar o fio da meada da minha cura.

Fiz as alterações na alimentação que são necessárias e comecei a fazer aplicações de ozônioterapia, que ajudaram bastante. Mas ainda não estava me sentindo normal novamente. Pois sempre tinha que estar lá fazendo a ozônioterapia.

Neste tempo, conheci pessoas muito legais do Instituto Roberto Costa que trabalham com Nosódios, e comecei a me tratar com eles também. Senti um efeito paliativo bem bom, e por achar mais barato que o ozônio fiquei me tratando com estes nosódios por um bom tempo.

Agora, a pouco tempo, voltei a procurar o Médico aqui no RJ que fez algumas aplicações de ozônio em mim, e resolvi marcar uma consulta com ele. Na consulta ele me recomendou procurar um profissional de Cadeias Musculares e fez uma aplicação de Próloterapia no meu joelho.

Com esta aplicação eu já comecei a sentir uma coisa realmente diferente acontecendo ali, e depois da primeira sessão de Cadeias Musculares minha vida nunca mais foi a mesma.

Até reanimei de reativar este blog e compartilhar com o mundo a minha alegria de poder subir escadas e carregar peso sem medo de ser feliz.

Espero poder ajudar algumas pessoas com estas informações, que todos possam voltar a ter uma vida normal, sem dores e sofrimento.

Um abraço Forte
Turi